quinta-feira, 29 de maio de 2014

PEDRO GIUSTI, A OBRA E O AMIGO # ANTONIO CABRAL FILHO - RJ

NOTÍCIA SOBRE PEDRO GIUSTI 

( Este texto abaixo se refere à abertura da página que criei no LETRAS TAQUARENSES, para publicar a poesia do PEDRO GIUSTI.)

*
             PEDRO GIUSTI É, ANTES DE MAIS NADA, MEU AMIGO.  NOS CONHECEMOS NO TEMPO EM QUE EU TRABALHEI NA BANCA DE JORNAL DO CRUZAMENTO DAS RUAS DOS INVÁLIDOS COM VISCONDE DE RIO BRANCO E CAMPO DE SANTANA. ALÍ PASSEI TRÊS ANOS MARAVILHOSOS DE MINHA VIDA. E, ALÉM DELE, CONHECI O PRODUTOR E PROFESSOR DE TEATRO CLAUDIOMAR CARDOSO CARVALHAL, QUE TRABALHAVA TAMBÉM COM DUBLAGEM E QUE CONVIDOU-ME A "FAZER TEATRO". A EXPERIÊNCIA VALEU APENA. DEPOIS SEGUI POR CONTA PRÓPRIA, CONVENCIDO QUE AINDA ESTOU DE QUE TEATRO É BRECHT/BOAL/AMIR ADAD...E NUNCA MAIS PAREI.
            MAS O PEDRO GIUSTI É MAIS MARCANTE EM MIM DESDE AQUELA ÉPOCA. FOI ELE QUE INTRODUZIU-ME NO CAMINHO DAS FORMAS FIXAS DA POESIA E ENSINOU-ME TROVA, SONETO ETC, EMBORA EU NÃO O RESPONSABILIZE PELO QUE EU FAÇO. É QUE APRENDI A NÃO SER DISCIPLINADO... E CREIO QUE ELE GOSTA DISSO  LÁ  DO ALTO DE SEU "TRONO" ANARQUISTA!

            COMO EU NÃO TENHO FOTO DO PEDRO, VOU DESCREVÊ-LO PARA QUE TODOS POSSAM  TER UMA IDEIA DA FIGURA. O PEDRO É BRANCO LOURO DE OLHOS AZUIS, UM METRO E OITENTA MAIS OU MENOS, MUITO FORTE, DEVIDO À VIDA DE MARUJO NA MARINHA MERCANTE, ERA CALVO NA PARTE SUPERIOR DO CRÂNIO E O CABELO LATERAL GRANDE, O SUFICIENTE PARA FAZER "RABO DE CAVALO", USAVA SEMPRE CAMISA BRANCA DE LINHO, CALÇAS DE LINHO NA MAIORIA DAS VEZES BRANCA TAMBÉM; "VÍCIO DA MARINHA" SEGUNDO ELE, GOSTAVA DE ANDAR DE CHINELO E, DEVIDO A UMA APOSENTADORIA "CONSISTENTE", ERA BASTANTE BOÊMIO. Ah, NÃO REPETIA "PARCEIRAS" E ERAM SEMPRE JOVENS. ADORAVA CERVEJA PRETA E COMO EU SÓ CONHEÇO UMA MARCA, SÓ BEBÍAMOS "BLACK PRINCESS". O PEDRO NASCEU NO MARANHÃO E SAIU DE LÁ PARA SE ALISTAR NA MARINHA, NUNCA MAIS VOLTOU A MORAR NO SEU ESTADO, MAS CONHECIA PROFUNDAMENTE A CULTURA NORDESTINA, O QUE CONTRIBUIU DEMAIS PARA O MEU CRESCIMENTO INTELECTUAL, UMA VEZ QUE  "FALCUDADE" NENHUMA TRABALHA CULTURA POPULAR. SE NÃO FOSSE O PEDRO E O MEU MESTRE DO GRUPO DE TEATRO, EU SERIA APENAS UM MINEIRINHO ABESTADO.  EU E O PEDRO NOS APROXIMAMOS DURANTE A DITADURA MILITAR, DEBATENDO AS MATÉRIAS DOS JORNAIS DE OPOSIÇÃO, COMO OPINIÃO, MOVIMENTO,COOJORNAL, VERSUS, COMPANHEIRO ETC, E NISSO NOS TORNAMOS  "CAMARADAS": ELE ANARQUISTA E EU MARXISTA. IMAGINA!!  MAS DE TUDO FICOU UMA PRODUÇÃO POÉTICA NADA DESPREZÍVEL, QUE INCLUI ALGUNS POEMAS LIVRES E CEM TROVAS. LEIAM A SEGUIR.  ALÉM DE POETA, O PEDRO ERA COMPOSITOR E TINHA PARCERIAS COM UM MÚSICO MARANHENSE CHAMADO LUIZ VIEIRA, QUE ESTOU BUSCANDO INFORMAÇÕES SOBRE O MESMO. AH, EU IA ME ESQUECENDO DE FALAR SOBRE A IDADE DO PEDRO; EM 1976, ELE TINHA 75 ANOS. A PARTIR DE 1980, NÃO NOS VIMOS MAIS, ATÉ AGORA 05 DE JANEIRO DE 2012, MAS ESPERO QUE ELE ESTEJA BEM!!

QUASE COTIDIANO

A MENOS OU A MAIS
DE OITENTA POR HORA
NÃO É O QUE CONTA
NEM É O QUE CANTO.

AQUILO QUE CANTO
AQUILO QUE CONTO
É A CRIANÇA QUE NÃO FRUI
A VIDA QUE FLUI

DO CORPO FRÁGIL
ENSANGÜENTADO
ATROPELADO
NUMA
transIPANÊMICA AVENIDA
COMO VÕO DE PÁSSARO
NOS DIAS SERENOS
A MAIS OU A MENOS
DE OITENTA POR HORA.
EIS AQUI O "FAC SIMILE" DO ORIGINAL DO POEMA ACIMA, REPASSADO A MIM EM MARÇO DE 1978.  COMO PODE SER OBSERVADO, ELE GRAFOU "JIUSTI" COM J.
NÃO SE PREOCUPEM. FAZ PARTE DO "AN-AN-NARQUISMO" DELE.
                                                                          *

BEM / MAL ENTENDIDO


SE EU MURMUO: MEIO-DIA!
VOCÊ ENTENDE: MELODIA.
MUSICISTA.

SE EU LHE FALO: NEM TE FALO!
VCOÊ ENTENDE: METE O FALO!
FEMININA-FEMINISTA.

SE EU LHE GRITO: VIVA GINA!
VOCÊ ENTENDE: VI VAGINA.
NARCISISTA.

SE EU DESEJO: BOA NOITE!
VOCÊ ENTENDE: DOU AÇOITE.
MASOQUISTA.
             *

NÃO VIM SÓ  
(LETRA DE MÚSICA) 
                           PEDRO GIUSTI
                           ANTONIO VIEIRA

QUANDO EU VIM LÁ DE LUANDA
QUANDO EU VIM DE LÁ
NÃO PENSE QUE EU VIM SOZINHO
TROUXE UM ORIXÁ.

ME TROUXERAM PARA ESCRAVO
DO MEU POVO EU ERA REI
A VONTADE É DE VOLTAR
MAS NÃO SEI SE VOLTAREI

QUANDO EU VIM... ( REFRÃO )

EU VIM DE CORPO FECHADO
COM ANGOLA E TERECÔ
A MINHALMA SÓ TEM BANZO
NÃO TROUXERAM MEU AMOR

QUANDO EU VIM... 

                     *

QUILOMBO DOS PALMARES  
(LETRA DE MÚSICA )
                                                         PEDRO GIUSTI
                                                         ANTONIO VIEIRA
QUILOMBO
QUILOMBO
QUILOMBO
DOS PALMARES

QUILOMBO
QUILOMBO
QUILOMBO
SEM PESARES
                  
          QUILOMBO, PRIMEIRO SONHO
          DE LIBERDADE DA RAÇA.
          QUILOMBO NEGRO, TRISTONHO
          FUGINDO À PRÓPRIA DESGRAÇA.

QUILOMBO... ( REFRÃO )

          LUTOU COM FEROCIDADE
          POR LONGOS ANOS DE GUERRA
          SONHANDO COM A LIBERDADE
          QUE TINHA NA SUA TERRA.

QUILOMBO... ( REFRÃO 
                           *
BUMERANGUE

HÁ MUITO TEM-
       PO EU NÃO ME
              VISITAVA.QUAN-
                     DO VOLTEI,  POR
                             POUCO  NÃO   ME
                                      ENCONTREI.TÃO
                                               DIFERENTE  ES-
                                                      TAVA.  EU ERA
                                                             QUASE  UM ES-
                                                             TRANHO  PARA
                                                    MIM.  DA  PRÓ-
                                           XIMA  VEZ  NÃO
                                  DEMORES  TANTO
                          A  VOLTAR   POR-
                  QUE  É  BEM CA-
            PAZ  QUE  EU  JÁ
    NÃO   ME  RECO-
NHEÇA  MAIS.
  *&*
TROVA Nº 2
Existe um mundo de trovas
- grandes jóias miudinhas -
umas velhas, outras novas.
Já não sei quais são as minhas.
*

Nenhum comentário:

Postar um comentário